Ami Lambert

Rua Adolfo Bastos, 495 - Santo André - SP

Seg. à Sex.
9:00 às 18:00

Sábados das 8:00 às 12:00

Noticia



Ami Lambert
AVALIAÇÃO CRITICA DA ENDOMETRIOSE E INFERTILIDADE

Em casos de endometriose associados a infertilidade devemos atuar diretamente sobre a queixa do casal.Como não existe comprovação específica nem consenso de causa e efeito entre endometriose sem alterações anatômicas e redução nas taxas de gravidez,acreditamos que uma ação direta,que aumente as chances de gestação possa oferecer maior beneficio para o casal.

Fica claro que os casos deverão ser individualizados,porém mulheres com idade acima de 35 anos,o tempo passa a ser mais importante,devendo ser valorizado.

Com relação ao tratamento medicamentoso para reduzir os focos de endometriose,até o momento nenhum estudo realizado demonstrou resultados satisfatórios ,com aumento da probabilidade de se obter gestação quando comparado ao placebo sendo então considerado ineficaz.Mais ainda,o tratamento clínico não aumenta as chances de gravidez e atrasa a fertilidade,uma vez que impede a concepção

O tratamento cirúrgico pode apresentar benefícios para mulheres com endometriose principalmente quando existe alterações da anatomia da pelve.

Nos casos de endometriose mínima a cauterização dos focos aparentemente aumenta as taxas de fecundidade.

Na presença de focos de endometriose à cirurgia,os mesmos devem ser removidos,no entanto devemos ter cuidado em não reduzir a população folicular e posterior chance de uma gestação.

A idade da paciente deve ser considerada para que não haja atraso na obtenção da gravidez uma vez que deve ser aguardada por período de 12 meses,o que é prejudicial no caso de mulheres com idade avançada.

Mulheres com história de cirurgia prévia para endometriose,sem sucesso, não devem ser consideradas para uma nova cirurgia.

O uso de técnicas de reprodução assistida de baixa ou alta complexidade ,elevará a taxa de fecundidade com aumento real nas chances de gravidez,em casos de infertilidade conjugal associada a endometriose.

No caso de haver distorção anatômica, a FIV pode ser considerada como primeira alternativa.Mulheres com idade acima de 35 anos também se beneficiam do tratamento não só por aumentar as chances de gravidez mas principalmente pela maior rapidez.

Nesses grupos as técnicas de reprodução assistida são a primeira escolha.

Resumindo, mulheres jovens e em propedêutica inicial podem ser submetidas à vídeo-laparoscopia, sendo que confirmados os focos de endometriose deve-se remove-los ou cauteriza-los independente do estadiamento,protegendo os ovários.Passados 12 meses sem gravidez, o casal deverá ser submetido à indução da ovulação e coito programado por até 4 ciclos e FIV se não ocorrer a gravidez.

Casais com infertilidade prolongada,cirurgia anterior,distorções anatômicas,tratamento prolongada,idade maior que 35 anos,serão beneficiados com uso de técnicas de reprodução assistida.(FIV).

Dr. José Roberto Lambert



Voltar